Aprendendo a programar

Se você teve o primeiro contato com programação recentemente, provavelmente se assustou com a quantidade de regras, funções, informações que seu professor passou. Estou supondo que você esteja aprendendo a programar em sala de aula, mas, se esse não for o caso, apenas considere que o livro ou site por onde você está aprendendo seja o seu professor.

A parte mais difícil é entender que programar não é um bicho de 7 cabeças. Mas, como?

Quebra cabeça desmontado

Meu primeiro contato foi na faculdade e, talvez, a forma como eu encarei tenha feito com que eu tivesse uma facilidade maior para encarar a linguagem em vez de alguns colegas.  Então, vamos lá. Tente imaginar que toda vez que seu professor pede para que um determinado programa seja criado, ele está te passando uma caixa e, dentro dela, há um bocado de peças de um quebra-cabeças. No começo, como todas estão separadas, nada faz sentido.

Quebra cabeça montado

Agora imagine que cada peça é uma parte do que você já aprendeu em sala de aula. Seu professor vai te ensinar sobre condições (if) loops (for, while), vai te ensinar como criar variáveis (cada tipo de linguagem tem uma forma de criar variáveis), etc…

Funções c

Agora vem a parte mais louca: para montar o seu quebra-cabeças, basta organizar tudo! Primeiro faça uma “receita de bolo” sobre como o problema pode ser resolvido.

Receita de bolo

Depois confira se a sua “receita” consegue resolver o seu problema corretamente. Se parecer que satisfaz a todas as exigências do problema, então use os conhecimentos adquiridos para escrever a sua “receita” na linguagem de programação que você conhece. Isso será comparável à montagem do quebra-cabeças. Você já sabe qual é a imagem final (sua receita), você tem as peças (os conhecimentos aprendidos em sala de aula), tudo o que te falta é montar e ver o resultado (o bolo).

Bolo

Simples, não?

simples2

Vamos exemplificar o que foi descrito.

1- O problema que seu professor quer que você solucione:

“Escreva um programa que leia uma string, conte quantos caracteres desta string são iguais a ‘a’ e substitua os que forem iguais a ‘a’ por ‘b’. O programa deve imprimir o número de caracteres modificados e a string modificada.” (problema retirado da apostila C da UFMG <site: http://www2.dcc.ufmg.br/disciplinas/pc/source/introducao_c_renatocm_deeufmg.pdf >)

2- A “receita de bolo para solucionar”

Até esse momento na apostila, já aprendemos sobre variáveis, condições e loops. Então, a minha receita será:

-> criar as variáveis que serão usadas

-> receber a string

-> verificar se cada letra é igual a ‘a’ (a questão não especifica se apenas minúsculo ou apenas maiúsculo, então vou tratar como está escrito – apenas minúsculo)

-> acrescentar 1 em uma variável para contar quantas letras ‘a’ existem

-> se a letra analisada for ‘a’, trocar por ‘b’

-> imprimir a variável de contagem e a nova string

Parece certo, não? Vamos transcrever para a linguagem C, agora.

Exemplo1

Exemplo funcionando
Exemplo funcionando

Deu para entender? Acharam que é mais fácil assim? Mande a sua crítica ou sugestão sobre esse post.

Obrigada para quem leu até aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s